Por Que o Isolamento Social é Importante?




Em meio à pandemia da COVID-19, muitos protestos e manifestações têm se apresentado contra as medidas de distanciamento ou isolamento social, e isso por mero desconhecimento ou deliberada ignorância dessa tão importante medida sanitária.
Aliás, o isolamento social é realmente importante ou é apenas uma “articulação política” para “fechar as igrejas” ou coisas parecidas?

Isolamento x Contaminação


Muitos opositores do isolamento social baseiam tal posição alegando que mesmo com o isolamento o número de pessoas infectadas não parou de subir. Isso dá uma certa impressão de que o distanciamento social é inútil e por isso não é necessário obedecê-lo.
A grande realidade é que o distanciamento ou isolamento social não tem como objetivo parar a contaminação! O propósito dessa medida nunca foi e nunca será impedir que pessoas sejam contaminadas pelo novo coronavírus, e isso não é, de forma alguma, uma incoerência ou enganação, mas sim uma medida planejada e cientificamente embasada em estudos epidemiológicos – epidemiologia é a ciência que estuda os diferentes fatores que intervêm na difusão e propagação de uma doença, bem como sua frequência, distribuição e evolução nas sociedades, e com base nisso é possível estabelecer meios eficazes de promoção e prevenção em saúde.

Entendendo o Isolamento Social


Para que fique mais claro qual é o propósito do distanciamento ou isolamento social primeiro é preciso entender algumas características das doenças infectocontagiosas, e especificamente da COVID-19.
Um conceito bastante utilizado em meio a epidemias de doenças dessa natureza é o R0, que é o número básico de transmissão, ou seja, o R0 serve para mostrar quantas pessoas um infectado com a doença pode contaminar. No caso da COVID-19, os estudos demonstraram que uma pessoa com a doença pode infectar outras 3. Para se ter uma comparação, a gripe, provocada por vírus da família Influenza, que é uma das afecções respiratórias mais comuns no mundo todo, possui um R0 de 1,2, ou seja, uma pessoa contaminada pode infectar apenas uma outra pessoa. Isso tudo significa que a taxa de propagação da COVID-19 é muito rápida. Em números, apenas uma pessoa infectada pode gerar o montante de 60.000 infectados em um espaço de 2 meses.
Como se trata de um vírus novo para os seres humanos (novo no sentido de ser uma nova doença que acomete seres humanos), a maior parte das pessoas ainda não possui resistência ou imunidade contra essa enfermidade, e por isso há uma maior susceptibilidade de haver contaminação.
Assim sendo, quando medidas de isolamento social são tomadas, pretende-se diminuir o R0, que são pessoas infectadas que podem contaminar outras pessoas. O objetivo do distanciamento social, portanto, é retardar a velocidade de propagação da contaminação.

Isolamento e Suporte de Saúde


Como já visto e demonstrado, o distanciamento ou isolamento social não tem como objetivo impedir a propagação da doença, mas sim deixa-la mais lenta. O termo utilizado para isso é achatamento da curva, que é o conjunto de medidas para tornar a propagação da doença mais branda. Ainda nesse conceito existe o pico de contaminação, que por vezes teve sua data alterada, e isso mostra que o isolamento está sendo efetivo, pois o pico está sendo cada vez mais postergado, o que é resultado de um achatamento da curva e uma “subida suave” no número de contaminados.
A grande questão em tudo isso é o suporte de saúde disponível para atender os pacientes contaminados pela COVID-19. O fato é que nenhum sistema de saúde do mundo comporta um número muito elevado de pacientes que necessitam de um mesmo cuidado de uma só vez. A disponibilidade de leitos e equipamentos é limitada, e além disso o tempo médio de permanência de um paciente com COVID-19 em uma UTI é de 14 dias, enquanto a de um paciente submetido a um procedimento cirúrgico no coração é de aproximadamente 6 dias, por exemplo. A conta é simples: se muitas pessoas procurarem qualquer serviço de saúde de uma só vez com o mesmo problema e necessitando de cuidados de longa permanência, o sistema irá colapsar e não haverá suporte o suficiente para atender a todos.
Assim sendo, o isolamento social tem como propósito diminuir a propagação da doença, e com isso proporcionar que todos os que precisem do serviço de saúde possam ser atendidos adequadamente sem que haja ineficiência dos serviços. O objetivo é permitir uma contaminação lenta a fim de que sempre haja vagas no sistema de saúde para os casos mais críticos.
Por isso é importante que cada um faça sua parte, reduzindo a circulação e tomando medidas de prevenção. Lembre-se que quanto mais rápido o vírus de propagar, menos vagas haverá nos hospitais para quem realmente precisa, o que significará mais óbitos. Por outro lado, quanto mais você se distanciar, mais lenta será a propagação do vírus, e assim mais pessoas que necessitam poderão acessar os serviços de saúde. É uma questão de consciência coletiva e amor ao próximo, pois por mais que você nunca precise de um respirador artificial, alguém morrerá por falta dele, e isso pode ser evitado se fizermos nossa parte, reduzindo a circulação.