Por Que as Gengivas Sangram?




Certamente um grande incômodo para a maior parte da população é conviver com gengivas sangrantes e doloridas. Esse sangramento pode acontecer durante a higienização oral ou mesmo durante a alimentação, e apesar de ser uma condição bastante comum para a maioria das pessoas, não é, contudo, normal do ponto de vista fisiológico. Mas afinal, por que as gengivas sangram?

O sangramento gengival ocorre devido a uma inflamação induzida por placa bacteriana ou por questões hormonais. Quando a higiene oral não acontece ou não é realizada corretamente, placa bacteriana se acumula nos sulcos gengivais. Com bactérias presentes ali, durante seu metabolismo algumas toxinas são liberadas, as quais são irritantes para os tecidos biológicos. Isso leva a um quadro de inflamação, cujos principais sinais são inchaço e dor. A inflamação também promove um aumento da permeabilidade capilar, que são os pequenos vasos sanguíneos que levam nutrientes e células de defesa para as áreas onde são necessárias. Assim, uma vez instalado o quadro inflamatório, ao mínimo toque as gengivas sangram.

Em senso comum muitos alegam que não passam fio dental porque a gengiva sangra, quando na verdade é o contrário: a gengiva sangra porque não se passa ou se passa de maneira inadequada o fio dental. Quando o fio dental e uma boa escovação são hábitos diários, é normal que no início haja uma sensibilidade gengival, porém passados poucos dias o corpo consegue recuperar seu estado de saúde, pois há diariamente a remoção da placa bacteriana, que é responsável por irritar a gengiva. É preciso reiterar que o fio dental não serve apenas para remover alimentos que estão presos no meio dos dentes; antes, seu objetivo é remover principalmente a placa bacteriana de entre os dentes, as quais muitas vezes é imperceptível a olho nu.

Uma atenção especial também é necessária durante o período gestacional, pois as mudanças hormonais que acometem o corpo da mulher levam a um aumento da criação de novos vasos sanguíneos na região gengival, tornando-a mais propensa a inflamações. Por isso em gestantes o cuidado com a gengiva deve ser ainda maior.

Uma gengivite, seja ela generalizada ou localizada, não causa sequelas e é uma doença que quando aplicados os meios adequados de higiene oral costuma desaparecer em cerca de 10 dias. Ainda, é importante ressaltar que bochechos de qualquer natureza não substituem a escova e o fio dental. É preciso muito cuidado pois uma gengivite não tratada pode, em alguns casos, levar ao desenvolvimento de doença periodontal, que causa sequelas importantes, como perda óssea irreversível e perda dos dentes.

A gengiva saudável possui cor rosa claro, superfície com aspecto de casca de laranja, contornos adequados e ausência de dor e sangramento. Já uma gengiva doente se mostra inchada, lisa, com contornos irregulares, brilhante a avermelhada, bem como dolorida e sangrante (figura abaixo – à esquerda, gengivite; à direita, gengiva saudável).