PERFIL DO EMPREENDEDOR




Descobrir o seu propósito como empreendedor e entender que seu principal objetivo é o cliente são apenas duas das questões essenciais para quem quer atuar como empreendedor.

Propósito não está relacionado com o que você vai fazer (atividade) mas, com aquilo que você quer oferecer às pessoas ou aos seus clientes. Está ligado a ideais como: conforto, segurança qualidade de vida, bem-estar, confiança, praticidade, agilidade, informação, lazer, cultura etc.

Cada uma destas ideias tem dezenas de negócios possíveis nas quais você poderá atuar, de acordo com sua condição, recursos disponíveis e região. Encontrar seu propósito, ajudará a definir seu objetivo ou nicho de mercado e facilitará a identificação de seus clientes potenciais.

Se você quer ter sucesso, pense em oferecer ao seu cliente uma experiência diferente. Ainda que haja outros produtos ou serviços parecidos com o seu, o diferencial irá fazer com que seu cliente tenha uma maior percepção de valor quanto ao que você oferece. Esta percepção faz com que ele adquira seu produto ou serviço e não o de seus concorrentes.

Lembre-se: seu propósito é sua Missão. A ela você vai se dedicar para concretizar sua “visão de negócio” .

Para oferecer algo de valor você precisa conhecer os seus clientes, saber suas preferências e como poderá atendê-los da melhor forma possível. A maioria das pessoas que pensam em abrir o próprio negócio desconhecem que: preparação, estudo, tempo, dedicação, capacidade de lidar com riscos, planejar estratégias, conhecer o mercado, são pontos fundamentais para obter sucesso. A definição de objetivos e metas para gestão do negócio, começa pelo estudo do mercado e das possibilidades de resultado que o empreendedor pode atingir com seu negócio. Sua primeira tarefa será o plano de negócios, um documento muito importante para quem pensa em ser dono do próprio negócio.

A PREPARAÇÃO PARA EMPREENDER OU SER UM BOM PROFISSIONAL

Além de propósito e objetivos muito claros, o bom empreendedor combina capacitação, habilidade e competência. Ser um empreendedor exige preparação.

Capacitação: preparação antes, no decorrer do exercício e continuamente; conhecendo bem o campo onde atuará.

Gerir o próprio negócio ou ser um profissional bem-sucedido, exige conhecimento sobre os processos, as pessoas e os resultados. Antes de empreender, conheça as regras do negócio, a legislação que rege sua atividade e seu segmento empresarial, domine sua área de atuação. Invista na sua formação seja ela paga ou gratuita. Hoje já dispomos de uma série de cursos on line e gratuitos, de boa qualidade. A Fundação Getúlio Vargas – FGV disponibiliza em seu site vários cursos de curta duração, certificados na área de gestão e administração, totalmente gratuitos. Procure se informar sobre a atividade que você pretende realizar e principalmente, busque exemplos de profissionais bem-sucedidos no ramo em que quer atuar e entenda as práticas aplicadas por estes profissionais. Conhecimento não ocupa lugar e não tem fim, mas a preguiça é sua concorrente.

Habilidade: vivência, prática, saber fazer com acuracidade e qualidade, em conformidade com as normas ou boas práticas.

Se o conhecimento é importante, para o empreendedor, a habilidade de saber fazer da forma correta é tão importante quanto. Algumas pessoas fazem muito bem a “coisa errada”, outras têm um zelo e dedicação impressionantes com o que fazem. Por mais simples que seja a tarefa, habilidade é um atributo que gera grandes resultados. Habilidade requer prática e prática se adquire fazendo ou ensinando outros a fazer.

A Bíblia tem dezenas de exemplos de homens habilidosos. Na passagem do livro de juízes podemos meditar na “ perícia e maestria do exército benjamita”, ensinados a lutar com ambas as mãos para surpreender o inimigo. Imagine o quanto tiveram que praticar (repetidamente) o oficio para chegar ao nível de perícia e precisão que os qualificava como “ valorosos arqueiros ” capazes de atirar com a funda uma pedra em um cabelo, e não errar (Jz 20.16; I Cr 12.2). Espelhe-se na dedicação dos benjamitas.

Competência: proficiência para gerar resultados eficazes colocando em prática a capacitação e a habilidade.

A competência é o resultado de 3 atributos: conhecimento, habilidade e atitude positiva. Ao longo de nossas vidas vamos encontrar pessoas com muito conhecimento e extremamente habilidosas na execução de seu trabalho, mas que se posicionam equivocadamente nas decisões pessoais e nos negócios, obtendo resultados desastrosos e prejuízos na carreira, nos negócios e na vida. São pessoas imaturas e inexperientes, que se firmam unicamente naquilo que sabem, não têm respeito pelas pessoas e não buscam orientação em fontes confiáveis. Reclamam de tudo e de todos, são pessimistas, têm atitudes negativas, sabotadoras e ao invés de fazer o bem, buscam a ruína alheia, consumidas pela inveja.

Competência é: “saber usar o conhecimento e a habilidade para gerar resultados positivos na vida das pessoas”. Profissional sem competência, ao longo do tempo, perde credibilidade e prestígio e a empresa perde clientes. Competência é o atributo que garante que você se sustente em determinada posição a longo prazo. Lamentavelmente, na vida profissional muita gente acha que tem competência, mas, não tem. Competência profissional gera resultados e resultados frequentes agregam valor às entregas que fazemos às outras pessoas. Um empreendedor sem competência, é apenas mais um no mercado. Um provérbio muito usado no meio corporativo diz: “quem não tem competência, não se estabelece”.

A COMPETÊNCIA NA VIDA CRISTÃ

O paradigma da competência, na vida cristã é a “unção do Espirito Santo”. Sem a unção do Espírito Santo em nossa vida, por mais capacitados e habilidosos que sejamos, seremos apenas meros repetidores, ou, imitadores. Imagine alguém que canta maravilhosamente bem, de acordo com a melhor técnica vocal, mas não toca o coração das pessoas com seu louvor. Somente com a unção do Espírito Santo chegamos ao nosso objetivo que é abrir o caminho para que o Espírito Santo chegue ao coração do homem, fazendo com que elas se aproximem de Deus. Um obreiro competente, sabe que ganhar as almas para o Senhor é sua verdadeira missão.

A competência para o serviço na obra de Deus não vem por intermédio de um diploma ou de títulos acadêmicos e eclesiásticos, nem mesmo pela mera repetição de sermões bem elaborados. Observe o exemplo de Paulo, da tribo de Benjamin (Fl 3.5-8). Ao falar de Paulo falamos sobre excelência. Quem dentre os apóstolos foi mais excelente que ele, capacitado e zeloso com a justiça e a lei? Antes de sua conversão, onde estava a competência para salvar as almas? Paulo tornou-se um servo competente mediante a unção do Espírito Santo, pela soberana vontade de Deus (II Co 1.1; 10.1-13). Antes ele era um preparado e habilidoso “ executor de ordens”. Somente após receber o Espírito Santo em sua vida, Paulo se deu conta que o trabalho, em si, não era o fim, mas o meio que o levaria a alcançar o seu “objetivo” de levar os gentios a conhecerem a Cristo. Para isso, ele próprio precisou ser alcançado por Cristo.

A “competência espiritual” é edificada, gradualmente, sobre firmes fundamentos espirituais (Ef 4.15). Quando falo edificada não estou dizendo “meramente construída”. Edificar remete a atributos de planejamento, dedicação, cuidado e excelência. Algo totalmente diferente do “sair fazendo”.

Observe o exemplo de Moisés: passou 40 anos se capacitando na corte egípcia. O primeiro requisito ele cumpriu, era um jovem altamente capacitado. Quis mostrar liderança, mas na primeira iniciativa, matou um soldado de Faraó. Faltou-lhe habilidade para liderar! Fugiu e passou mais 40 anos trabalhando para o sogro Jetro, apascentando ovelhas, praticando…. Aprendeu a ser servo e adquiriu habilidade. Só então, Deus lhe deu autoridade e o comissionou para conduzir o povo. Mesmo assim, foram mais 40 anos aprimorando sua competência (adquirindo maestria, perícia) enquanto conduzia Israel pelo deserto (At 7.21-30,34).

Assim como a competência profissional não é coisa que se adquire de uma hora para outra, a unção do Espírito Santo também é adquirida gradual e constantemente. Seja persistente, medite nisto e busque aperfeiçoar sua competência espiritual para atuar na obra do Mestre! Saibamos pôr em ação a nossa salvação em temor e tremor (Fl 2.12,13; Hb 6.9). Entre todas as coisas que acompanham a salvação, o Pai espera as melhores coisas de nós!

Na próxima semana trarei para o leitor um infográfico com as principais Tendências de Negócios e um Modelo Básico de Plano de Negócios para aplicar na gestão do seu atual negócio ou ajudá-lo a encontrar as informações necessárias para planejá-lo. Acompanhem as atualizações no site.

Fiquem todos na Graça e Paz de nosso Senhor Jesus Cristo.

Sua irmã em Cristo

Simone da Silva

Itajaí- SC