OUTUBRO ROSA




De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), o Outubro Rosa é um “movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama” criado no início da década de 1990, que tem como objetivo “compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade” (INCA).

A prevalência do câncer de mama no Brasil em 2018 foi de 62,9 casos por 100 mil mulheres, sendo que a taxa de mortalidade foi de 13 por 100 mil. Ainda de acordo com o INCA, para o ano de 2019 são estimados 59.700 novos casos de câncer de mama, sendo este o tipo de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo.

A baixa taxa de mortalidade em relação à quantidade de casos mostra que os métodos diagnósticos e terapêuticos no Brasil estão sendo eficazes. Contudo, ainda existem regiões que sofrem com uma maior taxa de mortalidade da doença, justamente pela carência e falta de acesso a métodos diagnósticos e terapêuticos, como é o caso da região Norte do Brasil.

Sinais de Alerta

Como o câncer de qualquer espécie é normalmente uma doença silenciosa, é muito importante que seja praticado o autoexame, que tem como objetivo observar alterações no próprio corpo que podem ser sinais de alerta para a doença. No caso do câncer de mama, o principal sinal observado são nódulos (“caroços”) mamários endurecidos, fixos e normalmente indolores. Outras alterações que também podem ocorrem são:

  • Endurecimento de partes da mama;
  • Mudança na pele (retração ou aparência de “casca de laranja”);
  • Saída espontânea de líquido do mamilo;
  • Vermelhidão ou mudança no formato ou posição do mamilo;
  • Nódulo no pescoço ou nas axilas.

O sucesso do tratamento do câncer de mama depende fundamentalmente da precisão e estágio em que o diagnóstico é feito, pois quanto mais precoce, maiores são as chances de cura. Por essa razão o autoexame deve ser uma prática habitual das mulheres bem como visitas regulares ao médico, especialmente a partir dos 50 anos de idade.

FONTE: https://www.inca.gov.br/assuntos/outubro-rosa