O Siso Entorta os Outros Dentes?




Por muito tempo tem sido comum as pessoas pensarem que o dente do Siso (3º molar) é o grande vilão responsável pelo desalinhamento e mal posicionamento dos outros dentes da arcada dentária, principalmente quando ele está em uma posição desfavorável, estando normalmente inclinado em direção ao dente vizinho.

É um fato inegável que algumas patologias estão associadas aos terceiros molares quando eles estão mal posicionados ou simplesmente não irrompem. As ocorrências mais comuns derivadas desse mal posicionamento são a reabsorção da raiz do dente vizinho (Fig. 1) e/ou a formação de um cisto chamado “cisto dentígero” (Fig. 2), que pode estar associado ao siso que não nasceu, mas está alojado dentro do osso.

Apesar de tais situações ocorrerem, não são extremamente frequentes. Por isso é interessante realizar exames clínicos e radiográficos de rotina com um Cirurgião-Dentsta.

No entanto, estudos científicos têm mostrado que o que se dizia sobre o siso empurrar, entortar e desalinhar os outros dentes é um verdadeiro MITO! Pensando em um hemiarco (metade de um arco dentário), seria um dente contra outros sete, e assim como um “cabo-de-guerra”, vence o lado mais forte.

Ainda que esse argumento seja convincente, como explicar, então, a realidade dos apinhamentos e desalinhamento dentários ao longo do tempo, especialmente nos dentes inferiores anteriores? O que acontece é um processo normal que envolve toda a musculatura do sistema estomatognático, como músculos da mastigação de da mímica facial.

Ao longo do tempo, essa musculatura exerce forças de baixa intensidade sobre os dentes, mas que a longo prazo promovem pequenas movimentações e alterações de posição – apenas a força que a língua e os lábios exercem sobre os dentes já é suficiente para, a longo prazo, promover movimentações dentárias, principalmente quando há um desequilíbrio das musculaturas peri e intraorais.

Associam-se a isso, também, hábitos deletérios praticados ao longo da vida, como roer unha, morder tampa de caneta ou outros objeto, mordiscar os lábios, ranger e apertar os dentes (bruxismo) entre outros. Ainda que de maneira muito sutil, essas forças anormais aplicadas sobre os dentes, além de desgastá-los, também alteram sua posição no arco dentário, alteração essa que não poucas vezes é erroneamente atribuída aos sisos, que na verdade não exercem qualquer influência nas posições dos dentes anteriores a eles – desde que, é claro, não haja uma doença associada.

Assim sendo, podemos concluir que os terceiros molares não “entortam” ou empurram os demais dentes, e que naturalmente ao longo da vida, ainda que minimamente, os dentes sofrerão pequenas movimentações. Essas alterações de posição, quando muito severas ou quando provocam outros problemas, podem ser corrigidas com o uso de aparelhos ortodônticos e/ou cirurgias, quando for o caso. Para isso é sempre ideal procurar o cirurgião-dentista para que o profissional estabeleça o melhor caminho para a resolução dos problemas dentários.