O Deus do impossível




Deus nunca se deparou com um problema que Ele não fosse capaz de resolver. Leia a sua Bíblia e você terá plena consciência desse fato. Como criaturas limitadas que somos, nos encontramos por vezes em frente aos dilemas: situações em que não temos nenhuma alternativa satisfatória para solucioná-las. Tente imaginar este cenário: um grande exército atrás de você pronto para te fazer em pedacinhos, e quando você olha para frente na expectativa de encontrar uma porta de escape, “dá de cara” com o mar. Isso é um verdadeiro dilema. Mas não fique com medo, é apenas uma imaginação. Porém, esta situação amedrontadora foi realidade para o povo de Israel. Atrás, o mais poderoso exército daquele tempo – os egípcios; à frente, o mar vermelho. Moisés clamou a Deus e o Senhor ordenou que colocasse o povo em marcha. Todos nós sabemos o final da história: o mar se abriu e o povo atravessou entre os muros de água pisando em terra seca! Somente um Deus verdadeiramente poderoso é realmente capaz de fazer isto.

Em certa ocasião o Senhor apareceu a Abraão, identificando-Se como o Deus Todo-Poderoso (Gn 17.1). Anos mais tarde, quando Isaque manda Jacó a Padã-Arã, ele o abençoa em nome do Deus Todo-Poderoso (Gn 28.3). Os patriarcas enfrentaram momentos muito difíceis – Abraão, Isaque e Jacó tinham mulheres estéreis. Abraão sofria ainda com uma agravante – tanto ele como a sua esposa eram avançados em idade e Sara já havia cessado o costume das mulheres (Gn 18.11). Outro dia Deus aparece novamente a Abraão e afirma que daquele tempo a um ano Sara teria um filho; ao ouvir isso por detrás da porta Sara riu, não acreditando naquela palavra. Então Deus disse: “Há, acaso, alguma coisa demasiadamente difícil para o Senhor?” (Gn 18.14). Chegando o tempo determinado, a palavra de Deus se cumpriu. A estéril, avançada em idade, deu à luz ao filho da promessa – e Deus provou a Abraão ser, de fato, o Todo-Poderoso. Deus agiu contra a natureza, e embora Sara fosse estéril, sua incapacidade de gerar foi revertida pela capacidade de Deus de operar. O natural dizia que ela não podia engravidar; o sobrenatural de Deus disse que podia – e o fez.

Nós encontramos uma dificuldade semelhante no Novo Testamento. Zacarias, um dos sacerdotes do Senhor no tempo de Herodes, o Grande, tinha uma esposa estéril. E novamente aqui temos uma agravante: “ambos eram avançados em idade” (Lc 1.7). Certo dia, em que Zacarias exercia o sacerdócio diante do Senhor, um anjo de Deus lhe apareceu, dizendo: “Isabel, tua mulher, te dará um filho” (Lc 1.13). O sacerdote não creu naquela palavra e foi castigado com mudez até que o seu filho nascesse. O que nos chama atenção nessa história é que, antes de fazer a promessa, o anjo falou: “Tua oração foi ouvida” (Lc 1.13). Isso nos dá a entender que ele orava para que Deus lhes desse filhos, mas quando a resposta veio ele não creu plenamente que Deus poderia conceder seu pedido. No entanto, Deus não apenas ouviu como também deu uma resposta positiva às orações de Zacarias. Isso também acontece conosco. Às vezes oramos, mas quando o Senhor promete atender à nossa petição, não confiamos que Ele possa realmente fazer – dada a grandeza da dificuldade da situação proposta.

Se prosseguirmos na leitura do capítulo 1 de Lucas, iremos encontrar outro caso parecido. Desta vez não é uma mulher idosa, e sim, uma jovem. Não era uma estéril, mas uma virgem. Estamos falando de Maria. Bem sabemos que Deus pode fazer a estéril dar à luz, e para isso Ele usa seu próprio marido; mas será que Deus poderia fazer uma virgem conceber sem que tivesse nenhum contato com homem?

Mais uma vez, o anjo de Deus vem fazer uma visita à Terra. Ele vai até Maria, a jovem virgem, e dirige as seguintes palavras: “E eis que em teu ventre conceberás, e darás à luz um filho, e pôr-lhe-às o nome de Jesus” (Lc 1.31). Ela não duvidou como Zacarias, todavia ficou surpresa, pois estava noiva e ainda não podia se relacionar sexualmente com José; por isso queria saber como isso se daria. E o anjo lhe respondeu: “Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra […]”, e complementou: “E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril” (Lc 1.35,36 – ênfase acrescentada). Volte a sua atenção para este fato: “era chamada estéril”! Deus removeu toda a vergonha de Isabel operando em sua vida um milagre extraordinário, e o anjo trouxe a notícia para Maria. Alguém pode até interpelar, dizendo: Como é possível uma estéril conceber, sobretudo em idade avançada? Como pode uma virgem engravidar sem nunca ter tido contato com homem algum? Deixa que o anjo responde: “Porque para Deus nada é impossível” (Lc 1.37)! O raciocínio é simples: se Deus tem todo poder, logo, Ele pode fazer todas as coisas. O ventre amortecido de Isabel não pode deter o poder do Deus vivo; e quanto ao caso de Maria, a dificuldade era dela e não de Deus. Algumas pessoas podem achar que uma virgem engravidar sem relação conjugal é um “osso duro de roer”, uma verdade difícil de aceitar. Mas pare e pense: desde os tempos do Antigo Testamento Deus já havia falado por intermédio do profeta Isaías que Ele faria isso (Is 7.14). Portanto, a previsão do ocorrido confere mais crédito ao registro. Podemos acrescentar o fato de que Lucas era um médico (Cl 4.14). Partindo deste ponto, ele teria muito mais razões para duvidar do que a maioria de nós. Entretanto, ele creu, comprovou a sua crença por meio de testemunhas oculares (Lc 1.1-3) e deixou registrado a todos nós uma grande prova de que nada é impossível para Deus!

Discorremos até aqui só para dizer a você que não importa qual seja o seu problema. Se é uma montanha, lembre-se que o nosso Deus está acima dos montes; se é um vale profundo, Deus agirá mais profundo ainda nesta causa para glória do Seu eterno poder!! Há situações em nossa vida que são apenas para Deus, e é quando os recursos humanos falham que os recursos divinos entram em ação. Nada é impossível para Deus, de tal forma que, para Ele, fazer o fácil, o difícil ou o impossível é a mesma coisa. Você pode até pensar que o seu problema é complicado demais, mas veja o que escreveu o apóstolo Paulo: “Ora, aquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera” (Ef 3.20 – ênfase acrescentada). Nenhuma oração é desafiadora demais para Deus, nenhum pedido pode se elevar acima da Sua capacidade de fazer, nenhum problema é tão difícil que Ele não possa resolver. Porque tentar agarrar essa causa que é maior que as suas forças? Desprenda-se e entregue, sim: “entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e Ele tudo fará”, pois, o Deus Todo-Poderoso pode tudo!

Em Cristo,

Gabriel Oliveira

Como citar esse artigo:

OLIVEIRA, Gabriel Victor Cardoso de. O Deus do impossível. Portal IPJC Oficial, Curitiba, 2020. Coluna Café com a Palavra. Disponível em: <http://www.ipjc.com.br/category/cafe-com-a-palavra/>. Acesso em: [dia, mês, ano].