NOVEMBRO AZUL




“Novembro Azul” é um movimento mundial que acontece nesse mês e tem como propósito promover a conscientização sobre a prevenção, diagnóstico precoce e o tratamento do câncer de próstata.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil esse é o segundo tipo de câncer mais comum nos homens, ficando atrás apenas do câncer de pele não-melanoma.

Essa é considerada um enfermidade da terceira idade, haja vista 75% dos casos no mundo ocorrerem a partir dos 65 anos de idade. No entanto, sua taxa de incidência é mais frequente já a partir dos 50 anos. Além do fator etário, também apresentam maiores riscos pessoas que tenham parentes de primeiro grau com a presença da doença, especialmente antes dos 60 anos. Também são fatores de risco hábitos de alimentação não saudável, principalmente quando há excesso de gordura corporal. Além disso, a exposição a agentes cancerígenos como conservantes, agrotóxicos e produtos do petróleo estão relacionados a uma maior taxa de prevalência da doença.

No Brasil no ano de 2018 a estimativa era de 66 novos casos para cada 100 mil homens, e o número de óbitos em decorrência da doença em 2017 no país chegou a pouco mais de 15 mil casos. Mas afinal, o que é a próstata?

A Próstata

A próstata é uma glândula masculina localizada na região inferior do abdômen. É um pequeno órgão situado abaixo da bexiga urinária e à frente do reto (parte final do intestino grosso). Ela envolve a uretra, que é o tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Uma das funções da próstata é produzir parte do sêmen, um líquido viscoso que serve de veículo para os espermatozoides (gameta masculino) serem liberados no ato sexual (fig. 1).

Sinais e Sintomas

Em sua fase inicial, o câncer de próstata costuma ser silencioso, não possuindo sinais e sintomas específicos ou perceptíveis. Em alguns casos, os sintomas podem ser parecidos aos do crescimento benigno da próstata (não cancerígeno), que são dificuldade de urinar e aumento da frequência urinária. Quando em estágio avançado, a doença pode provocar dor óssea, sintomas urinários e, quando em fase mais grave, infecção generalizada e até mesmo insuficiência renal. Diminuição do jato de urina e a presença de sangue na urina também são sinais de alerta para a doença.

Detecção Precoce e Diagnóstico

Devido às características normalmente silenciosas da doença na fase inicial, a detecção precoce é ainda um desavio, e por isso o “Novembro Azul” vem com a intenção de conscientizar a população sobre a importância de exames periódicos a partir dos 45 ou 50 anos de idade.

Hoje em dia existe exame de sangue que pode sugerir a presença de câncer de próstata, avaliando a dosagem de PSA (Antígeno Prostático Específico), que em um indivíduo saudável deve estar abaixo de 4 ng/ml. O problema, porém, é que esse exame não é 100% confiável, pois pode acontecer de um homem ter um tumor maligno em estágio avançado e ter os níveis de PSA normais. Por essa razão o exame do toque retal é indispensável, e deve sempre ser associado ao exame de sangue.

Como a glândula está logo à frente do reto, é possível palpá-la por meio do toque retal, o que permite ao médico detectar a presença de nódulos ou tecidos endurecidos, que podem ser sugestivos de câncer de próstata. O exame é rápido e indolor, porém pode ser desconfortável para alguns homens.

Apesar de tudo, esses exames ainda não podem ser tidos como definitivos, e por isso o diagnóstico só pode ser confirmado realmente por meio de biópsia. Esse, no entanto, é um procedimento mais incômodo, podendo ocasionar sangue na urina e no sêmen nos dias seguintes ao procedimento e ocasionar infecção, que é controlada com o uso de antibióticos.

Prevenção Sem Preconceitos

Sem dúvida, a maior barreira em relação ao câncer de próstata e o seu diagnóstico precoce é em relação ao método do exame físico (toque retal), que ainda sofre resistência por parte de muitos homens. Por isso é muito importante conscientizar sobre a importância do exame e deixar as piadas e gracejos sobre esse tão sério assunto, que não poucas vezes acabam se tornando barreiras para que o homem procure atendimento médico e se submeta ao exame do toque retal.

É sempre importante lembrar que um diagnóstico precoce pode salvar uma vida, pois quanto mais tarde se descobre a doença, menores são as chances de cura.