Ler a Bíblia: uma questão de vida ou morte




Olhe ao seu redor e veja a imponência da criação. Há ordem, beleza, grandeza, miudeza e complexidade. O que mais nos espanta em tudo isto é a declaração feita pelo autor da epístola aos Hebreus: “Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados” (Hb 11.3 – ênfase acrescentada). A terra era sem forma e vazia, até o momento em que “disse Deus”. A voz onipotente do Criador trouxe a existência o nosso Universo, e é importante ressaltar que, nosso pequeno mundo – chamado planeta Terra – não desaba e se torna um completo caos, por causa da mesma Palavra que o criou, pois Deus está “sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder” (Hb 1.3 – ênfase acrescentada). É Ele que, pelo Seu Espírito, renova a face da Terra (Sl 104.30). Sua Palavra de comando não permite o mar ultrapassar a “cerca de grãos de areia” e nos engolir de uma vez só (Jr 5.22).

Fazemos bem em lembrar que o nosso planeta é apenas uma estrela dentre outras incontáveis em nossa galáxia, e a nossa galáxia é apenas uma entre outras mais. Estamos em um verdadeiro campo minado cósmico suspenso no ar, e outros planetas gigantes permanecem dentro da sua ordem e não colidem com o nosso mundo explodindo-o instantaneamente, porque a Palavra de Deus não só criou, mas também governa e sustenta este Universo.

Agora, vá a sua estante, pegue a sua Bíblia e olhe atentamente para ela. Este livro é a Palavra escrita de Deus! O Senhor falou e inspirou homens santos para registrar tudo o que Ele disse. Por isso, a Bíblia não é um livro comum, pois corresponde a voz de Deus que ecoa soberanamente no Universo, e é por esta razão que podemos testemunhar o seu poder transformador. Outras obras literárias podem nos influenciar, fornecer informação e nos abastecer com uma rica bagagem cultural; mas somente a Palavra de Deus pode salvar o homem perdido, pois é o único livro no mundo que traz em si o selo de qualidade divino: “ASSIM DIZ O SENHOR”.

Além da vida natural, a Palavra de Deus produz vida espiritual: “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva [a Palavra é viva e concede vida], e que permanece para sempre […]Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade” (1Pe 1.23; Tg 1.18 – ênfase acrescentada). Tal como o Universo é sustentado pela voz divina, o cristão, que é uma nova criatura em Cristo, só pode manter-se vivo pela Palavra, como disse Jesus: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (Mt 4.4).

Uma das marcas de um cristão vivo é o desejo pelas Escrituras. Aquele que não tem apreço pela Bíblia está, no mínimo, dormindo espiritualmente em um estado de inconsciência ou semiconsciência; e no máximo, morto. Moisés, inspirado pelo Espírito Santo, falou ao povo de Israel: “Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida; e por esta mesma palavra prolongareis os dias na terra a qual, passando o Jordão, ides a possuir” (Dt 32.47 – ênfase acrescentada). Ora, aqui cabe uma conclusão óbvia: se a Palavra é a nossa vida e não a lemos, estamos no corredor da morte espiritual, cometendo um verdadeiro suicídio da fé. Jesus disse claramente: “as palavras que eu vos digo são espírito e vida” (Jo 6.63 – grifo do autor). Quando muitos deixaram de seguir a Jesus por não suportar o teor da mensagem, o Senhor disse aos seus discípulos: “Quereis vós também retirar-vos?”, pelo que Pedrorespondeu: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna (Jo 6.67,68 – grifo do autor). Todos estes textos bíblicos no mostram que há uma correlação inevitável entre a Palavra e a vida. Se você deixar de se alimentar irá morrer fisicamente, se negligenciar a Bíblia morrerá espiritualmente. Ler (não com uma leitura superficial, mas estudando e meditando) o Livro do Senhor é uma questão de vida ou morte, mas muitos cristãos não se aperceberam desta verdade.

Há muitos substituindo a leitura das Escrituras por outros livros, outros pelas caixinhas de promessas, e outros têm o vício de ouvir pregações no YouTube. Por isso, acabam ingerindo o “veneno da panela” porque não usam o “critério de Beréia” (cf. At 17.11) para julgar tudo o que “consomem” pelo filtro da Escritura. Cristão, Deus prometeu abençoar a Sua Palavra, e onde a Sua Palavra estiver sendo valorizada, aí estará a Sua bênção.

Em Cristo,

Gabriel Oliveira.