A sublimidade do matrimônio




A sublimidade do matrimônio continua sendo de uma beleza indescritível, desde sua instituição em Gen.2:24 até os dias de hoje. Verdade que ao longo do tempo o casamento vem sofrendo todo tipo de ataques, objetivando a sua extinção. Mas como Deus vela para que a sua palavra se cumpra, temos então o casamento nós moldes estabelecidos pelo Eterno, ou seja: o homem se unindo à sua mulher pelos laços sagrados do matrimônio. Essa é a forma bíblica e eficaz de formar de fato uma família.

A mente corrompida do ser humano já cogitou todas as possibilidades de configuração familiar. Já se experimentou de tudo:

  • A bigamia, que é contrair um segundo casamento com o primeiro ainda em vigor;
  • A poligamia, que é a união conjugal de uma pessoa com várias outra;
  • A união homossexual, que é tratada na Bíblia como abominação diante de Deus conforme Levítico 18:22 ( Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é), Deuteronômio 22:05 (Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus) e Romanos 1:26,27 ( Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro).
  • “Homem- mulher” com “mulher-homem”, e outras modalidades que mostram a que nível tem chegado a dissolução humana.

Assim, quanto mais o tempo passa e os homens insistem em contrariar as Escrituras Sagradas, mais se evidência a perfeição do matrimônio à luz da vontade de Deus. Quem ama e cuida do seu cônjuge mostra respeito ao Deus que instituiu o casamento.

Que Deus abençoe e guarde. Até a próxima!