A MATERNIDADE SEGUNDO A VONTADE DE DEUS




Quem nunca sonhou em Ser Mãe? Qual a menina que nunca brincou de mamãe e filhinha? Esse desejo no coração das mulheres só existe porque provém da vontade de Deus. Desde a criação do mundo, e, posteriormente, à criação do homem e da mulher, Deus já tinha planos para a mulher gerar filhos, pois diz em sua palavra: Deus os abençoou e lhes ordenou: Sede férteis e multiplicai-vos! Povoai e sujeitai toda a terra; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todo animal que rasteja sobre a terra! (Gn 1:28) 
A Maternidade, ao mesmo tempo que é uma missão dada por Deus (1Ti 2:15), é uma dádiva para as nossas vidas. Nossos filhos são herança do Senhor, presente de Deus (Sl 127:3). E como toda herança, Deus nos exige responsabilidades e obrigações para com eles, mas muito mais do que isso, o Senhor nos ensina através de sua Palavra como sermos uma mãe segundo o seu coração.
Cabe então a nós, mulheres, quando agraciadas com a maternidade, desenvolvermos certas qualidades que devemos ter como mães, tanto na relação como na criação dos nossos filhos. A seguir, selecionei 5 desses atributos que o Senhor espera de nós nesta linda missão de SER MÂE.

  • SER UMA MÃE AMOROSA:


Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos e a amarem seus filhos (Tt 2:4).
Acredito que essa seja uma das características mais importantes da mãe cristã. Naturalmente, a mãe ama o seu filho desde o ventre, o bebê que ainda não nasceu, muitas vezes, desperta este sentimento tão nobre nas mães e em toda a família, o amor. Mas nós só temos esse sentimento porque Deus nos amou primeiro (1 Jo 4:19). Deus deseja da mesma forma que amemos, que também manifestemos esse amor na vida de nossos filhos, assim como Ele fez conosco, um amor paciente, bondoso, que não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor, um amor que se alegra com a verdade, que tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta (1 Co 13:4-7). Assim, devemos prestar muita atenção como estamos demonstrando esse amor aos nossos filhos, e principalmente, como nossos filhos estão percebendo esse amor de nós. 

  • SER UMA MÃE CONSOLADORA:


Assim como uma mãe consola seu filho, também eu os consolarei; em Jerusalém vocês serão consolados (Is 66:13).
Consolar significa aliviar, animar, confortar, amparar, amenizar a aflição e as contrariedades de alguém. À medida que demonstramos essas qualidades ao nosso filho, ele vai se apegando mais a nós, e consequentemente passa a confiar e se sentir mais seguro em expor seus problemas, dúvidas e sentimentos diante das adversidades da vida. Como mães consoladoras, devemos receber e devolver o conforto a eles, seja com uma palavra, um gesto de carinho ou uma orientação apropriada para o momento. O importante aqui é acolher nosso filho independentemente da situação. Nosso Jesus é tão maravilhoso que também nos deixou um Consolador, o amado Espírito Santo, para que não ficássemos órfãos quando subiu para junto ao Pai. Portanto, é o Espírito Santo que acolhe todas as nossas aflições, conforta-nos e nos dá ânimo para seguir nossa jornada, exortando-nos muitas vezes ou nos convencendo de nossos pecados, mas, sobretudo, por amor a nós. Enquanto mães consoladoras, devemos nos espelhar na ação do Espírito Santo sobre a vida do nosso filho.

  • SER UMA MÃE QUE ENSINA:


Filho meu, ouve a instrução do teu pai, e não deixe o ensino de tua mãe (Pr 1:8).
Sabemos que geralmente é a mulher que fica com a responsabilidade do cuidado dos filhos, Deus aprova e valoriza o ensino e a educação da mãe na vida dos filhos. Podemos entender como ensino desde a simples ajuda nas situações do dia a dia até a orientação na formação do seu caráter. O futuro de nossos filhos depende muito do nosso ensinamento, e cabe a nós, mães cristãs, desempenharmos essa tarefa com excelência, porque isso poderá determinar os valores, a moral, a ética e, principalmente no que eles irão crer e o caminho que irão seguir ao longo dos anos. Deus nos instrui dizendo: Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar (Dt 6:6-7). Isso quer dizer que Deus nos manda ensinar nossos filhos na sua Palavra, fazendo-os conhecer o Evangelho de Jesus, o plano da Salvação e todos os ensinamentos que constam na Bíblia Sagrada. Esse nosso comportamento deverá vir com persistência e constância, de acordo com a faixa-etária e o grau de entendimento dos nossos filhos.

  • SER UMA MÃE QUE CORRIGE:


A vara da correção dá sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe (Pr. 29:15).
Em outra versão diz: A vara da disciplina e as palavras da repreensão dão sabedoria, mas o jovem abandonado à sua própria sorte envergonhará sua mãe (Pr. 29:15).
Esse atributo me parece ser o mais difícil das mães exercerem, seja por quais motivos pessoais forem, porém é muito importante prestar atenção no que Deus diz. Sabemos que as crianças e os adolescentes sempre querem fazer as suas vontades, mas a Palavra nos adverte que devemos ter autoridade sobre eles para amanhã não sermos envergonhadas. O que isto significa? Que não devemos ter medo de repreender e disciplinar nossos filhos, mesmo que eles briguem, não gostem ou fiquem chateados conosco. Claro que essa correção deve ser aplicada de forma respeitosa e com entendimento da faixa-etária e do grau de compreensão dos nossos filhos, além de ser acompanhada de muito amor. Isso vai lhes beneficiar em todas as áreas de sua vida, pessoal, emocional, social e espiritual. Devemos ter presente em nossa mente e coração que, em certas situações, o comportamento inadequado é uma forma de chamar a atenção para alguma coisa que não está bem. Cabe a nossa sensibilidade identificarmos a causa do mau comportamento e darmos a orientação correta. Uma dica: não deixe para repreender e disciplinar o seu filho quando suas emoções estiverem falando mais alto, primeiro se acalme e depois converse e corrija com amor. Assim, ele internalizará melhor as condutas de certo e errado e do que é permitido e proibido por você e a família.

  • SER UMA MÃE SÁBIA:


Levantam-se seus filhos, e chamam-na bem-aventurada; como também seu marido, que a louva, dizendo: Muitas filhas agiram virtuosamente, mas tu a todas és superior (Pr 31:28-29)
Julgo que este atributo é um complemento de todos os outros, pois além de amar, consolar, ensinar e corrigir precisamos ter sabedoria ao praticar e demonstrar todas essas virtudes. Os conselhos da mãe do Rei Lemuel expressam bem essa sabedoria ao ser exaltada por seu esposo e reconhecida por seu filho. Ser uma mãe sábia, arrisco dizer aos olhos de Deus que significa amar o filho do jeito certo, consolar o filho no momento certo, ensinar o filho no caminho certo e repreender o filho pelas atitudes certas. Mas para termos essa sabedoria precisamos estar em comunhão com o Senhor porque a sabedoria vem Dele. Conseguimos pouco pela força do nosso braço, somos falhas na condição humana, por mais amor e desejo de fazermos o melhor pelos nossos filhos, necessitamos a orientação do Espírito Santo nessa missão tão especial que Deus nos concedeu, que é a Maternidade. A mãe que Deus espera que sejamos inclui também a busca constante pela Sua presença e a humildade necessária ao nos colocar diante Dele quando nos faltar o amor, o consolo, o ensino, a correção e a sabedoria.
Então, como está a sua condição de mãe? Você possui essas qualidades orientadas por Deus? Sabemos que, diariamente, nossos filhos estão expostos aos perigos do mundo e uma forma de amenizarmos os danos é aprendermos o que o Senhor ensina em sua Palavra e desenvolvermos esses atributos em nosso coração, para que possamos cumprir a nossa missão na Maternidade e sermos aprovadas por Deus.  

LISIANE ARGENTI
Psicóloga Clínica e Orientadora de Pais
Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional
Especialista em Psicologia Escolar e Institucional
Atua na área clínica desde 2004
Idealizadora do Blog MÃES QUE ENSINAM – https://www.maesqueensinam.com
Esposa e Mãe da Sofia e da Alícia